Aspectos Físicos

O município de Monte Azul Paulista localiza-se na zona de Barretos, uma das 33 zonas fisiográficas em que se divide o território do Estado de São Paulo. Limita-se com os municípios de Colina, Bebedouro, Paraíso, Cajobi e Severínia. Estende-se por 18 km na direção N-S e por 17 km na direção E-O município localiza-se no planalto ocidental paulista, sua topografia apresenta pequenas ondulações, cuja altitude varia entre 600 e 630 metros. O solo é denominado argissolo, com média a alta fertilidade e boa drenagem. Localizado no paralelo 22, o centro da cidade tem a latitude de 20° 54' 25" Sul e longitude 48° 387' 12" Oeste. As coordenadas UTM (por satélite) são 74 58 37E 76 86 357N. A rede hidrográfica integra a bacia do Turvo Grande, sendo três os rios principais: Rio Turvo, Rio Avanhandava - que corta o município leste a oeste -, e o Rio Cachoeirinha cuja nascente fica na área central do município. Quanto ao clima, segundo o sistema de Köppen, é classificado como um clima AW, que significa ser um clima tropical. A média pluviométrica é de 1500 milímetros anuais. A temperatura média é de 27° centígrados. A extensão territorial é de 26.400 hectares, sendo que o INCRA aponta 26.480 hectares. O município faz parte do domínio da Mata Atlântica com uma vegetação denominada floresta estacional, subdividida em floresta estacional semidescídua - significa que 20 a 50 % das árvores dossel (topo das árvores da mata) perdem suas folhas. O município conta com 503 propriedades rurais que desenvolvem a agropecuária e 212 km de estradas pertencentes à zona rural. Fonte: Casa da Agricultura do Município e obra "Monte Azul Paulista - A História de sua existência" de João Francisco Massoneto.